25 fevereiro, 2015
Então é isso. Deixo o destino nos reger. Nos guiar. Uma hora será e as coisas irão acontecer. 
Será mesmo?
Eu acredito em destino, mas assim como forças podem nos reger, podemos fazer as coisas nos levarem ao que desejamos.
Não me entendam mal, mas deixar que a vida decida o melhor tempo não parece a coisa mais sensata a se fazer. Vi em um filme (Ironias do amor) a seguinte frase:
"O destino é a ponte que você constrói até a pessoa amada"
e fiquei pensando muito sobre isso depois de assistir (talvez o texto fique confuso.) porque no filme a personagem principal não parece ser do tipo que faz as coisas acontecerem se não fosse o destino generoso com ela, e ela tivesse cedido um pouco, iria perder o amor da vida dela por acreditar que os astros a quisessem ver sofrendo e não sorrindo ao lado do amado. E às vezes, agimos com uma Jourdan na vida. Às vezes deixamos o vento soprar na direção que ele ache conveniente passando por cima das nossas escolhas, das nossas vontades, dos nossos desejos por acreditar que contra o destino não se vence batalhas, quando na verdade o destino é feito por nós. O destino é o palco, nós que somos os personagens, nós que montamos o cenário, escolhemos os atores, escrevemos o roteiro, entende?! Nós que decidimos, que somos responsáveis por nossos atos, por nossas cenas. Nada de deixar crer ser marionete no palco do destino. Não há fios que determinam nossa vida, não há caminhos já traçados desde a maternidade. Claro, acredito que algumas pessoas não apareçam por acaso nas nossas vidas, por exemplo, mas se o destino colocou alguém no nosso caminho cabe a nós decidirmos ou não que ela permaneça. Temos essa escolha, podemos manipular as peças do jogo, é meio confuso, eu sei, mas é assim que as coisas parecem funcionar. Muitas vezes somos levado a esperar que o destino nos guie a determinado ponto, a determinada pessoa, sem fazer nada para que isso aconteça, sem querer redigir nossa história e não é assim. E espero que depois dessa reflexão eu possa entender isso e traçar meu próprio destino, sabe. Já deixei de construir pontes até a pessoa amada, até a felicidade, até um sonho por achar que tudo deveria acontecer por osmose, mágica, força do pensamento, sem perceber que minha inércia e meu medo de encarar a vida não iam me tirar do lugar. Espero que eu e quem precise possa refletir mais sobre isso e tomar as rédeas do destino, criar o próprio rumo sem esperar que algum oráculo nos diga o que vai acontecer, ter coragem de enfrentar os próprios medos, de encarar os próprios monstros para ter pelo menos o intuito de tentar. Mesmo que não dê certo, mesmo que no final a gente perceba que nosso destino era outro, só o fato de tentarmos nos fortalece para os próximos caminhos, para os próximos futuros que nos aguardam. Pra finalizar esse texto confuso, deixo mais uma frase desse filme que recomendo, aliás.
"Só sei que mesmo quando o destino precisa se cumprir, ele não pode fazer isso sozinho."

Acho que é isso, até logo! Beijo 

5 comentários :

  1. "Muitas vezes somos levado a esperar que o destino nos guie a determinado ponto, a determinada pessoa, sem fazer nada para que isso aconteça, sem querer redigir nossa história e não é assim" This <3

    ResponderExcluir
  2. Esse Anônimo sou eu, Wesley Gostoso Gasperinne rs'

    ResponderExcluir
  3. Ana, adorei o texto. E penso a mesa coisa...o destino depende de nós. Se não agirmos para buscar nossas vontades não será o destino que fará isso por nós.

    bjosss,
    bom fds

    www.papuff.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente ele não irá se construir sem nossa ajuda. Beeijo!

      Excluir

Comente o que você achou,conte suas dúvidas e dê sugestões de como nós podemos melhorar o nosso serviço!
O post acima foi elaborado com bastante carinho (tenha certeza disso).
Beijo

Leitora de meia tigela e metida a escritora nas horas vagas. Tenho mais afinidade com livros do que com pessoas. Sou impaciente, irônica e talvez te faça rir. E apesar de me esconder, me revelo em cada linha que escrevo.
Já quis ser de tudo nessa vida, mas me rendi aos encantos da publicidade. Aprendi que tudo fica mais bonito quando fazemos as coisas com amor e sem pensar no que vamos receber em troca. Sempre fico rindo feito uma louca, de tudo. Prazer, Thaís
Futuro publicitário, adoro artes em geral e quanto mais alternativa melhor. Amo café, álcool e programas ao ar livre com quem amo. Sou estranho, mas feliz.

Facebook

Leitores

Mais lidos do mês

Indicações

Visualizações de páginas da semana

Tecnologia do Blogger.